quarta-feira, 2 de maio de 2012

Qual a sua?

Essa eu tirei do site do Jornal Hora de SC:


A minha lembrança é do Avaí sendo GARFADO porClésio Margarida e Bezerra Júnior com a conivência de um anfíbio fumador...

E a sua nobre leitor?

9 avaianos comentaram:

Guilherme Flemming disse...

Assalto do século com gás de pimenta, inclusive em crianças...

Anônimo disse...

O gol legítimo do Adilson anulado na prorrogação, e, no mesmo, lance o goleiro bandido do figayra quebrou a perna dele.
A expulsão do Grizzo na prorrogação pq ele foi cobrar o tempo do Margarida engavetado.
Prorrogação sem jogo, sem acréscimo de tempo.
Cavalaria da polícia, durante o jogo, somente na torcida do Avaí. Por que será? Tudo armado?
As duas "falhas" estranhas do jogador avaiano que resultaram diretamente nos gols deles.
Ou seja, a crônica de uma morte anunciada...estava tudo armado pra eles!

RODRIGO disse...

Nós comemorando o gol do Adilson Balinha e os safados anulando... No estádio tínhamos a certeza da legitimidade mas infelizmente... Não sairíamos campeões nunca do lixão aquele ano!

Beduschi disse...

tenho a lembrança da vergonhosa atuação da arbitragem, roubando nosso titulo de cara lavada!!! O pior é lembrar disso toda vez que olho para o Perivaldo,que jogava no fiGAYra e hoje trabalha comigo!!!!

Anônimo disse...

O que me lembro além do gol legítimo anulado do leão na prorrogação, que nos daria o título, das bolas jogadas no campo, no desaparecimento dos gandulas, do pouco acréscimo na prorragação. Mais o principal, o que me lembro mesmo, foi da invasão a campo da cavalaria da PM, dos torcedores alvinegros que covardemente invadiram o campo com paus e pedras distribuindo em nossa direção. Também me lembro do spray de pimenta e das bombas de efeito moral, o meu olho ficou uns 3 dias ruins. Fora do estádio, eu e meu sobrinho de 15 anos corremos risco de vida, a todo momento vinha alguém da coloninha perguntar se éramos torcedores, doido para nos pegar, matar talvez. Por causa disto, tive que negar o Avai por 3 vezes, senão não saberia o que podia acontecer, afinal era minoria. Espero que este ano seja diferente, pois vou voltar a ir no Scarpeli. Que os juízes apitem direito, e que a coisa saia dentro dos limites da civilidade, já que vou com mulher e filha. Fernando Avaiano.

Anônimo disse...

Além da garfada histórica, lembro ao final do jogo a atitude medíocre da Polícia Militar com a torcida do Avaí. Fiquei muito tempo sem pisar meus pés no curral depois daquele dia terrível.
Vou nessa final com a certeza que seremos campeões na casa do barbies e enfim apagaremos essa injustiça que ocorreu em nossa história.

Anônimo disse...

Além da garfada histórica, lembro ao final do jogo a atitude medíocre da Polícia Militar com a torcida do Avaí. Fiquei muito tempo sem pisar meus pés no curral depois daquele dia terrível.
Vou nessa final com a certeza que seremos campeões na casa do barbies e enfim apagaremos essa injustiça que ocorreu em nossa história.

Anônimo disse...

Eu estava lá e ficou gravado em mim a vergonha daquela roubalheira descarada e, o pior, ver gente que se diz de bem, comemorando aquilo, como se fosse uma conquista do futebol e, não uma armação desonesta, corrupta, feita por bandidos.
Pelo que se fala o Bezerra estará apitando novamente lá no chiqueirão; não estranhem se houver uma reedição de 1999.
O Zunino é bonzinho, ele vai aceitar qualquer árbitro para a final que será lá.
Bighal.

  ©Resistência Avaiana - Todos os direitos reservados.

Modificado por MTblogger | Template by Dicas Blogger | Topo