quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Estrova Kiridu - V.21

Continue lendo >>

domingo, 20 de novembro de 2016

A série A é meu lugar!

Time da Raça
O pessoal do marketing que me desculpe, mas meu time é o Time da Raça, não Time de Monstrão, porque isso é coisa de baitola que vai de regatinha cavada pra academia. E esse time da raça conseguiu mais um acesso a elite do futebol neste sábado ao bater o Londrina pelo placar de 1x0.


Hora de mostrar a que veio
Francisco Battistotti foi muito criticado ao assumir a presidência do Avaí após a renúncia de Nilton Machado, inclusive por mim. Este ano pra mim sua gestão foi marcada por um apagão ideológico muito grande. Contratações erradas, falta de patrocinador, vinda de pessoas questionáveis para cargos estratégicos e por aí vai.
O certo é que, ao trazer Claudinei Oliveira, o time entrou no eixo e o acesso foi possível. 

Creio que, Battistotti conseguiu algum crédito com a torcida, porém efetivamente iremos ver a qualidade de sua gestão agora em 2017 quando o time precisará contratar com qualidade, manter alguns contratos, buscar patrocinadores, brigar por cotas e fortalecer a relação com a torcida.


 Não é impossível!
Foi com essa frase que o treinador do Acesso deste ano chegou a Ressacada em Agosto desse ano. Pegou o Avaí na 12a posição, com 22 pontos. Nas mãos dele foram 16 jogos, sendo 12 vitórias, 02 empates e apenas 01 derrota (para o Atlético Goianiense, campeão da Série B deste ano).

Se houve um fator decisivo para este acesso, posso afirmar que foi Claudinei Oliveira. Não é fácil pegar um time emocionalmente abalado com salários atrasados, elenco meia boca, algumas pseudo-estrelas e sem dinheiro para trabalhar e fazer a campanha que ele fez. Se a diretoria for esperta, vai buscar com todas as forças a renovação do contrato com este paulista que chegou quieto e fez uma das melhores campanhas do Avaí. Pura raça, pura superação.


Atitude nobre
Li no Facebook do Notícias do Avaí que toda renda da bilheteria do jogo Avaí x Brasil de Pelotas será revertida para a construção de uma casa para a família do jogador Renan. Infelizmente não encontrei no site oficial do clube nem em seu Facebook nada que corrobore isso. Se de fato isso for verdade, é uma bela atitude do clube. Para o último jogo deveremos ter casa lotada e, o clube não deveria distribuir ingressos de cortesia para ninguém.

Série A 2017, aqui vamos nós!

Fotos: Internet

Continue lendo >>

sábado, 24 de setembro de 2016

AgorAvai?

Uma sequência de jogos avassaladora
Foram 06 vitórias e 01 empate desde a chegada do novo treinador ao Sul da Ilha. Um resultado de respeito conquistado dentro de campo. Confesso que, fiquei esses 06 jogos só observando, porque, como todo mundo sabe, esse Avaí faz côsa...

Como pode a simples mudança de treinador fazer um time que brigava para se afastar do Z4 entrar no G4? Será que o novo treinador é mágico ou será que havia corpo mole do elenco com o antigo? Ou ainda, será que agora temos uma psicóloga acompanhando nosso elenco? Difícil analisar uma mudança assim, tão drástica.


Pézinho atrás
Esses dias li um texto do Fábio Feijão, do Blog DeVirada, que reflete bem o atual sentimento do torcedor avaiano, é de medo. Porque o torcedor é fanático, e essa sequência de jogos nos deixou flutuando, porém, quem acompanha o Avaí sabe, já vivemos isso em vários outras oportunidades, e o resultado nunca se manteve. Estamos na torcida, lógico, mas com aquele pézinho atrás...

Avaianos na mira do mercado
O goleiro Renan e o zagueiro Gabriel tem propostas para deixar o Avaí, sendo uma dels inclusive para o exterior. O Avaí não tem dinheiro para segurar uma proposta dessa, e muito menos corpo técnico, porque minha opinião com relação a Joceli continua a mesma, é muito fraquinho.

Marquinhos, de novo
Sou fã do Galego, porque ele é um dos poucos, se não o único jogador no Brasil que joga por amor. Ele é mais torcedor que jogador, é fácil ver isso pelas declarações que dá e pelas atitudes que tem. No entanto, às vezes penso se ele não perde algumas oportunidades de ficar calado. Neste semana veio à imprensa reclamar do atraso dos salários, justo, afinal, todos temos obrigações. No entanto, será que não teria sido melhor uma pressão interna do que vir a público?

A falta de gerência
O momento, dentro de campo, é bom, o time acordou, está jogando futebol, estamos vivos na competição, apesar de faltarem 11 rodadas. E fora de campo, o que o Sr. Battisttotti tem feito? Não vejo movimentação nenhuma por parte da direção do Avaí, e esse atraso nos pagamentos é um reflexo disso.

Ainda ontem falava com o nobre Anderson Guimarães, dono do Bar Moby Dick lá na Praia da Pinheira sobre essa ingerência do nosso presidente. Pra mim ele é o Michel Temer do Carianos, pois quando o Nilton Machado estava no comando, não fez nada pra ajudar, quando pediram pra sair, ele quis ficar, disse que tinha propostas, mudanças, idéias... Aonde estão??? Promessas....

Foto: Internet

Continue lendo >>

sábado, 3 de setembro de 2016

Nos falta um presidente, isso é fato!



Do site Infoesporte:

A respeito do valor oferecido e o quanto isso ajudará nas contas, Battistotti foi cauteloso.

- Não é um valor que equilibra as nossas contas, mas é o que a Caixa tinha no orçamento. É lógico que se entrar algum dinheiro é bom, mas a nossa maior preocupação é iniciar 2017 com um patrocínio máster, isso vai nos aliviar.

É o que a caixa tinha...
SE entrar algum dinheiro é bom...
Isso vai nos aliviar...

Palavras que eu jamais queria ouvir do presidente do meu clube. São 02 (se não mais) anos sem patrocínio master por incompetência no gerenciamento do clube, afinal, ninguém quer patrocinar (investir) em um clube que não vence, que não cativa, que não tem estabilidade.

Tem uma frase, que não lembro o autor, mas se encaixa bem nesse mandado do Batistotti: Aquele que não luta pelo futuro que quer, deve aceitar o futuro que vier.

Foto: ClickRBS.com

Continue lendo >>

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

O clube não merece a diretoria que tem


"No último jogo tinha duas mil pessoas na Ressacada, não pode ser assim. Tem que ter mais gente, o torcedor precisar apoiar o clube, ser sócio, porque financeiramente a situação é muito complicada. Se o torcedor não abraçar, o clube pode fechar as portas"

Não posso negar que sou fã do Galego ali da Serraria, como jogador, pelo que já fez pelo Avaí e por esse amor incondicional que ele tem pelo clube. Acho que se pegar hoje no Brasil, Marquinhos deve ser um dos poucos, mas poucos mesmo, que jogam por amor a camisa. Entendo esse desespero dele, deve ser f* jogar sem torcida, ou se não, com meia dúzia de gatos pingados. Ainda mais porque o momento não é bom.

O futebol é paixão, é religião, é doença, mas tem uma hora que até mesmo a paixão faz mal, ilude, desacredita. O torcedor jamais irá abandonar o time, mas o futebol não é jogado somente dentro de campo, e fora de campo, o Avaí está perdendo de 60 x 0.

Assim como nosso ídolo pede que a gente compareça, a gente pede:

  • Um Gerente de futebol de verdade;
  • A renúncia do atual presidente;
  • O patrocínio Master (Caixa por enquanto somente o boato);
  • Qualificação do elenco;
  • Dispensa de jogadores como William e o próprio irmão do Marquinhos;
  • E por aí vai...
Foto: Clickrbs

Continue lendo >>

  ©Resistência Avaiana - Todos os direitos reservados.

Modificado por MTblogger | Template by Dicas Blogger | Topo